Do lado esquerdo do peito. Dentro do coração!

 amigo

a.mi.go
adj (lat amicu) 1 Que tem gosto por alguma coisa; apreciador. 2 Aliado, concorde. 3 Caro, complacente, dileto, favorável. 4 Dedicado, afeiçoado. sm 1 Indivíduo unido a outro por amizade; pessoa que quer bem a outra. 2 Colega, companheiro. 3 Amador. 4 Amante, amásio. 5 Defensor, protetor. 6 Partidário, simpatizante. 7 Aliado. Antôn: inimigo, adversário, antagonista, contraditor. Sup abs sint: amicíssimo. A.-da-onça: o que, ao invés de ajudar e beneficiar, atrapalha e prejudica. A.de Peniche: o que não é certo. A.de saias: dado a mulheres. A.de seusamigos: o que se conduz como verdadeiro amigo. A. de todo o mundo: o que é amável para todos, sem ser amigo de ninguém. A.do alheio: ladrão. A.do copo: beberrão, cachaceiro. A.do peito:amigo muito querido. A.urso: o falso, o desleal, que procede mal para com os que o julgam amigo. A.particular: amigo íntimo.

 

 

 

“Mais tarde eu saberia que certas experiências se partilham – até mesmo sem palavras – só com gente da mesma raça.
O que não significa nem cor, nem formato de olho,
nem tipo de cabelo, mas o indefinível parentesco da alma.”

Lya Luft

Entrei no Facebook pela manhã (vício) e para a minha surpresa vi que era o Dia do Amigo  (AGAINjá que no dia 18 de abril, tive esse mesma surpresa).  Na ocasião fiz uma pequena homenagem para as minhas amigas – e amigos:

Ultimamente estou pensando bastante  sobre amizades.  Nas amizades que eu tenho,  nas que eu achei que tivesse e que tenho certeza que nunca foram amizade de fato. Ah e como sou abençoada por Deus, Ele tem cuidado de mim e colocado boas surpresas e ótimas pessoas em minha vida, algumas que ficarão sempre por perto, outras que talvez se afastem, mas com certeza TODAS essas pessoas vão deixar algo, que vai contribuir diretamente para o meu crescimento.

 

 

 

Amigas de muito tempo atrás, amigas de um dia desses, amigas de perto, amigas de longe. Amiga-amiiiiiiiiga, amiga-parceira, amiga-irmã, amiga-mãe, amiga que fala o que é preciso ouvir e não o que você quer ouvir. Tem amiga louca e amiga centrada. Amiga que é presente de outras amigas, porque quando a gente é amiga e tem uma coisa boa na vida, quer mais é dividir com a amiga. Tem amiga ouvinte e amiga tagarela, amiga coração e amiga razão. Tem amiga que briga, amiga que incentiva, amiga que dá um basta, amiga que equilibra. Tem amiga que não está mais aqui, mas é aconchego e lembrança boa. Tem amiga esperta, tem amiga póia e amiga palhaça. Tem amiga conformada e tem amiga reclamona, tem amiga fashion, tem amiga desastre fashion. Tem amiga baladeira e amiga caseira, amiga cozinheira e amiga comilona, amiga baixinha, amiga altinha, amiga magrinha e amiga fofinha. Tem amiga loirinha, amiga ruivinha, amiga moreninha, tem amiga brava e tem amiga calminha, tem amiga pirrinha, amiga jovenzinha e tem amiga velhinha, tem AMIGA.

Rá! Eu tenho todas, eu tenho AMIGAS – e AMIGOS também – GRAÇAS a DEUS!

 

 

 

Meus amigos são todos assim: metade loucura, outra metade santidade.
Escolho-os não pela pele, mas pela pupila,
que tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante.
A mim não interessam os bons de espírito nem os maus de hábitos.
Fico com aqueles que fazem de mim louco e santo.
Deles não quero resposta, quero meu avesso.
Que me tragam dúvidas e angústias e agüentem o que há de pior em mim.
Para isso, só sendo louco.
Quero-os santos, para que não duvidem das diferenças
e peçam perdão pelas injustiças.
Escolho meus amigos pela alma lavada e pela cara exposta.
Não quero só o ombro e o colo, quero também sua maior alegria.
Amigo que não ri junto, não sabe sofrer junto.
Meus amigos são todos assim: metade bobeira, metade seriedade.
Não quero risos previsíveis, nem choros piedosos.
Pena, não tenho nem de mim mesmo, e risada, só ofereço ao acaso.
Quero amigos sérios, daqueles que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem,
mas lutam para que a fantasia não desapareça.
Não quero amigos adultos nem chatos.
Quero-os metade infância e outra metade velhice!
Crianças, para que não esqueçam o valor do vento no rosto;
e velhos, para que nunca tenham pressa.
Tenho amigos para saber quem eu sou, pois os vendo loucos e santos,
bobos e sérios, crianças e velhos, nunca me esquecerei de que
“normalidade” é uma ilusão imbecil e estéril.

 

 

….

 

 

E se Deus quiser, seremos…

Anúncios
Post anterior
Post seguinte
Deixe um comentário

Comenta aqui, gente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: